UMA CANÇÃO DE NINAR PERDIDA

06/07/2015 11:02

Frederico Spencer

 

Calma, poeta

que o dia virá

no tilintar da louça

na manhã, o café e o pão

que mereças. Talvez

o prêmio da loteria, nem

a encomenda esperada, virá

pelos correios, esta manhã prometida

onde um verso desabrochará

no teu poema para salvar

tua vida, calma, poeta

descansa e dorme que o dia virá

mesmo que não queiras

o branco, desta página

a manhã, te traduzirá.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!